Alguns membros de uma alegada associação, não sedeada no nosso concelho, têm efectuado peditórios na cidade para a aquisição de uma ambulância. Quer o objectivo desta solicitação, quer a forma como se apresentam ao público, sobretudo em cruzamentos, rotundas e semáforos, têm resultado num enorme equívoco para os oliveirenses, que acabem por contribuir, pensando que o estão a fazer para a Associação Humanitária dos Voluntários de Oliveira de Azeméis (AHBVOA), o que não é realidade.

Já na nossa edição de 23 de Julho último, alertámos para esta situação, que, novamente, está a espoletar alguma indignação junto dos bombeiros oliveirenses, que, abordados por diversos cidadãos, que já contribuíram para a citada ambulância, solicitam-nos para voltarmos a chamar a atenção para este caso de todo inconveniente.

Assim a direcção e o comando da AHBVOA avisam: “Os peditórios que se vêm sucedendo, utilizando como justificação a compra de uma ambulância, com os intervenientes a trajarem em tudo semelhante à farda dos bombeiros e a fazerem paragem aos automobilistas em plena passadeira, são uma atitude ilegal – pelo total desrespeito pelo código da Estrada e usurpação da conduta que apenas compete às autoridades de segurança – e provocam ainda constrangimento no trânsito.

As pessoas são induzidas em erro, pensando que estão a contribuir para os ‘soldados da paz’ e já aconteceu sermos abordados por algumas pessoas que nos perguntam se já adquirimos a viatura, pois já têm contribuído – algumas mesmo com verbas elevadas.

Nada nos move contra quem quer que efectue peditórios, mas não podemos deixar de informar os mais incautos, pois, se não o fizéssemos estaríamos a colaborar com a ideia que vem passando de que estas verbas se destinam aos bombeiros voluntários, o que é falso.

Reiteremos a informação que só levamos a cabo um peditório anual pelo Natal, cuja receita é gerida pelos bombeiros, através de uma comissão por eles escolhida.

Finalmente, damos a conhecer aos oliveirenses que esta queixa/revolta já foi tratada com a Federação dos Bombeiros do Distrito de Aveiro e, no passado dia 05, foi entregue, em mãos, ao presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses para, logo que seja possível, o problema seja abordado com o senhor ministro da Administração Interna.

“Vida por vida”.

Correio de Azeméis, 15 de Outubro de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *