O automóvel onde seguia a vítima mortal invadiu a faixa contrária, acabando por embater violentamente no pesado de mercadorias.

Um despiste de uma viatura, seguido de colisão contra um pesado de mercadorias, na manhã de ontem, em Travanca, resultou na morte de um homem de nacionalidade estrangeira.

“Estava na minha faixa de rodagem quando o carro apareceu à minha frente. Fiz sinais de luzes, mas não consegui evitar a colisão”. Velarmino Francisco, motorista do camião, resumiu, assim, em choque, o acidente que ceifou a vida ao condutor do automóvel, de 29 anos, pelas 07h40.

Yuri Karkhov, cazaquistanês, seguia no IC2, sentido Norte/Sul, em direcção a Albergaria-a-Velha, onde trabalhava e residia, quando o Fiat Punto que dirigia invadiu a faixa contrária, acabando por embater violentamente de frente contra o camião. Com o impacto, o automóvel foi projectado contra uma carrinha onde se encontravam cinco ocupantes, mas nenhum deles ficou ferido.

A vítima não teve morte imediata. “Ainda respirava antes da chegada dos bombeiros, mas acabou por falecer alguns minutos depois”, contou o condutor do pesado.

Depois de declarado o óbito no local – para onde foram mobilizados meios dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis (cinco viaturas e 15 elementos), da GNR e a equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação do Hospital de Aveiro – o cadáver, que ficou encarcerado, foi transportado para o Hospital da Feira.

De acordo com Velarmino Francisco, condutor do pesado pertencente à Transogás, empresa dedicada ao transporte de óleos e combustíveis, sediada na Marinha Grande, o acidente “só não provocou mais vítimas devido ao sistema anticapotamento do camião”.”Se não o tivesse, assim que travei repentinamente, teria abalroado uma série de viaturas”, contou ao Correio de Azeméis.

Yuri Karkhov estaria a residir em Portugal há cerca de dois anos. Trabalhava na empresa de rações ‘MC Rios’ e morava em Vale Maior (Albergaria-a-Velha), mas, segundo fonte da entidade empregadora, os fins de semana eram passados com familiares em Oliveira de Azeméis.

A GNR, através do Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação, está a apurar as causas do acidente. Segundo o comandante do Destacamento de Trânsito de Aveiro, Marco Pina, as condições climatéricas pouco favoráveis poderão ter contribuído para o despiste seguido de embate.

Desde fevereiro do ano passado, foi o terceiro acidente mortal registado no IC2, no concelho, em circunstâncias idênticas e envolvendo, também, colisões entre carros e camiões.

(DIANA COHEN – Correio de Azeméis, 09 de Abril de 2013)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *